Nossa história

No início dos anos 70 , a coordenadora de inglês da então Fundação Educacional do Distrito Federal (FEDF), Professora Nilce do Val Galante, conseguia aprovação do então Secretário de Educação do Distrito Federal, Embaixador Vladimir Murtinho, para iniciar em Brasília uma experiência que havia presenciado nos EUA: a criação de um centro especializado no ensino de língua estrangeira e voltado para o aluno da rede pública de ensino.

Assim, surgiu o CIL 01 de Brasília segundo a Resolução nº 40 de 14 de agosto de 1975, vinculado ao Departamento de Ensino de 2º Grau da Diretoria Geral de Pedagogia pela FEDF. Inicialmente instalado em salas de aula cedidas pela Escola Normal de Brasília, o CIL de Brasília logo transferiu-se para um espaço maior cedido pelo Centro Educacional Elefante Branco atendendo alunos das escolas públicas da vizinhança – Escola Normal de Brasília, Centro Educacional Elefante Branco e Centro de Ensino CASEB. Essas escolas deixaram de oferecer a disciplina na grade curricular e enviaram seus alunos, em turno contrário ao de suas aulas, para uma complementação curricular no CIL de Brasília como alunos tributários.

As turmas no CIL de Brasília tinham no máximo 20 alunos e eram organizadas após teste diagnóstico inicial que possibilitava o agrupamento dos alunos por nível de proficiência.

A estrutura pedagógica do CIL de Brasília embasava-se na Orientação Pedagógica nº 3 de 1994, e a partir de junho de 2006, quando foi publicado o Regimento Escolar das Instituições Públicas do Distrito Federal, passou a seguir as diretrizes pedagógicas adotadas em CILs, estabelecidas no Título IV – Capítulo 1 do referido Regimento Escolar, até a presente data. Seu objetivo geral é a construção do conhecimento do aluno para que possa ler, entender, falar e escrever, pelo menos, uma LEM com qualidade e eficiência, tendo em vista a equidade das oportunidades sociais, a sua autonomia, seu acesso ao mercado de trabalho e sua formação para o exercício da cidadania.

Atualmente, o CIL de Brasília integra a estrutura da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF) e faz parte de um grupo de oito escolas públicas responsáveis por ministrar aulas, exclusivamente, no componente curricular de Língua Estrangeira Moderna (LEM) com a opção de Espanhol, Francês Inglês e alemão em regime de intercomplementaridade.

Seu objetivo geral é a construção do conhecimento do aluno para que possa ler, entender, falar e escrever, ao menos, uma LEM com qualidade e eficiência, contribuindo para o desenvolvimento de competências, o acesso ao mundo do trabalho e a formação para o exercício da cidadania.

Atualmente  o CIL 01 de Brasília Atende aproximadamente 9.000 alunos em suas salas de aula e demais dependências e segue o Currículo da Educação Básica da Rede Pública de Ensino com metodologia específica para o ensino de línguas definidas em sua Proposta Pedagógica, em dois cursos distintos, com regimes semestrais, o Curso Pleno e o Curso Específico.

No Curso Pleno, com duração de sete anos, os alunos são agrupados em ciclos/níveis, a saber: Juvenil – J1 e J2; Básico – B1, B2, B3, B4, B5; Intermediário – I1, I2, I3, I4; e Avançado – A1, A2, A3. As aulas são ministradas uma  duas ou três vezes por semana (em aula dupla), dependendo do nível e disponibilidade na grade horária.

No Curso Específico, os alunos do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) – 2º e 3º segmentos, ingressantes em 2010, são agrupados nos níveis E1, E2, E3, E4, E5 e E6. A duração do curso é de três anos e as aulas são ministradas em um (aula dupla) ou dois dias por semana.

Em se tratando de grupos de alunos com necessidades educacionais especiais (ANEE), a metodologia é adaptada às especificidades de cada grupo, atendendo, assim, alunos com deficiência auditiva (DA), bem como aqueles com outras deficiências, em turmas de Classe Comum e Unidade Especial.

O CIL de Brasília é um espaço de convivência e aprendizagem. Dessa forma, solicitamos a sua atenção para que as nossas diretrizes sejam observadas e os direitos e deveres de toda a comunidade escolar sejam garantidos.